30o ENANGRAD

Nesse último final de semana o Prof. Rafael Rabelo participou do 30o ENANGRAD, que foi realizado na cidade de Uberlândia-MG, nas dependências da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

O evento tem reunido, há trinta anos, docentes, discentes e demais interessados no ensino e aprendizagem de Administração no Brasil. Nesse ano, o tema foi “Gestão da aprendizagem no contexto das transformações”.

Além das sessões científicas, também houve palestras, paineis e exposições. O evento fomentou o protagonismo dos congressistas pela realização de oficinas.

Dentre todas as oficinas, o Prof. Rafael Rabelo destacou a oficina conduzida pelo Prof. Luciano Durini, intitulada: “O método de estudo de caso da Harvard Business School: principais aspectos da metodologia”. “No contexto das transformações, modificar o método de ensino é imperativo para que a aprendizagem aconteça”, destacou.

Além das oficinas, foram apresentados os artigos com autoria ou co-autoria do Prof. Rafael Rabelo.

“A tecnologia da informação impacta a gestão do tenis de campo?”, de Felipe Camargo Rosas Carneiro, Rafael Rabelo Nunes, Aldery Silveira Júnior, Clarissa Melo Lima. Apresentação do artigo

“Análise da usabilidade do marketplace Ifood pela ótica do consumidor”, de Guilherme Lopes Wielewski, Clarissa Melo Lima, Evaldo Cesar Cavalcante Rodrigues, Aldery Silveira Júnior, Rafael Rabelo Nunes.

“Plano de benefícios sociais como ferramenta de motivação dos colaboradores em uma empresa automotiva: uma avaliação multicritério”, de Aldery Silveira Junior, Lorrane Alves Ribeiro, Lorrany Silva do Nascimento, Clarissa Melo Lima, Rafael Rabelo Nunes.

Please follow and like us:

É possível gerar indicadores de desempenho utilizando o SEI? ENAJUS 2019

Brasília, 06 de agosto de 2019.

Hoje, o Prof. Rafael Rabelo apresentou o artigo “É possível gerar indicadores de desempenho utilizando o Sistema Eletrônico de Informações (SEI)?” no Encontro Nacional de Administração da Justiça – 2019, realizado nas dependências da FINATEC, em Brasília.

O artigo partiu de uma pesquisa realizada dentro do Supremo Tribunal Federal pelo seu aluno Rodrigo de Lima Cunha, sob orientação do Prof. Rafael Rabelo e colaboração do Prof. Carlos André de Melo Alves.

Segundo um membro do comitê do Trabalho Remoto, a solução foi um “divisor de águas na gestão do trabalho remoto do STF”.

Link para o trabalho completo

RESUMO: O Sistema Eletrônico de Informações (SEI) – idealizado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região, e atualmente, suportado pelo Processo Eletrônico Nacional do Ministério da Economia – tem sido um software muito adotado na Administração Pública Federal, com instalações em 111 órgãos dos três poderes em seus mais diversos níveis – Federal, Estadual e Municipal. Uma das razões que explica o sucesso desse software é a sua flexibilidade na implementação de processos de trabalho, sem que haja, necessariamente, mapeamento do fluxo e o detalhamento de todas as suas atividades do processo. Isso permite sua rápida absorção pelos usuários e as mais diversas áreas da organização. Em um primeiro momento, é comum se ter a sensação de que a eliminação do papel e o trâmite eletrônico dos processos traz ganhos, contudo, a inexistência de detalhes do fluxo do processo, aliada a ausência de indicadores de desempenho pode dificultar a sua melhoria contínua. Neste relatório técnico, propõe-se uma maneira de endereçar essa questão pelo uso do próprio SEI aliado a uma ferramenta de Business Intelligence. A metodologia utilizada foi a de pesquisa-ação dentro do processo de gestão do trabalho remoto do Supremo Tribunal Federal. Nessa metodologia, primeiramente se explicita o problema e os principais desafios, buscam-se por soluções que podem endereçar o desafio, implanta-se um protótipo de solução para, enfim, avaliar resultados para novos ciclos de melhoria. A proposta de solução não gerou custos adicionais para o Tribunal e trouxe insights para melhorias do processo de gestão do trabalho remoto.

Please follow and like us: